“Se o que eu sou é também o que eu escolhi ser, aceito a condição”

2 mar

Quando você decide mudar, o que muda? Não acho que a gente mude tão rápido quanto gostaria. Por isso mesmo é mais fácil mudar as coisas a nossa volta. Por isso é mais fácil trocar de estilo, mudar a maquiagem, usar uma roupa diferente. É mais fácil mudar de turma, sair com novas pessoas, frequentar um lugar novo. Mudar o resto é sempre mais fácil do que mudar a si mesmo.

Andei pensando em mudar. Mas mudar de verdade. Pensei em ser diferente, lidar com os outros de uma forma diferente. Mas será que preciso mudar tudo a minha volta para me mudar?

Acho que sim. Ninguém me entenderia, eu nem conseguiria ter coragem pra mudar assim tão rapidamente na frente de todos. As pessoas nunca te deixam mudar. Se você disse algo pra alguém, tem que levar aquilo como verdade até o final, as pessoas não aceitam que você mude de opinião. Você não pode mudar de opinião.

Não quero levar as coisas ao extremo, não quero ser assim até o final. Porque? Porque não estou satisfeita assim.

O único problema é que quando você consegue mudar tudo à sua volta, você se reencontra. Você percebe que não adiantou mudar de lugar, porque você ainda é você. E começa tudo de novo…

Como eu já disse eu não sou muito boa em recomeços…Mas e se eu tivesse uma nova chance? E se eu pudesse…e se eu conseguisse?

 

O velho e o moço – Los hermanos

Anúncios

Uma resposta to ““Se o que eu sou é também o que eu escolhi ser, aceito a condição””

  1. Fábio segunda-feira, 21 março às 10:57 #

    A grande discussão sobre os limites de nossa autonomia para transformar a vida reside no fato que a personalidade é nossa medula espinhal e em geral não percebemos quando ela se forma… Seria ela passível de mudança (uma mudança consciente, programada, racional)? Será que há uma outra parte de nosso eu, mais plástica, capaz de ser refeita, renovada? De qualquer forma, acredito que, se isso é possível (e deve ser porque às vezes é imprescindível que mudemos muitas atitudes e pensamentos), certamente é um processo gradativo, reforçado pelos novos hábitos, que só se firmam pelo tempo. Por isso, nossa maior virtude ainda continua sendo a paciência.

    Mas, Jéssica, só peço que você não queira mudar a “parte” de você que conheci bem… Uma pessoa meiga, sensível e, sim, muito agradável. Saiba que você é muito importante para as pessoas que a conhecem com profundidade (e mesmo aquelas que não tiveram tempo suficiente para navegar nos meandros de sua mente).

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: